100azimutes


MARROCOS 4X4 2015: TALIOUINE A TATA E BORJ BIRAMANE

IMG_2338_Small

Libya Rally 2015

Depois da segunda parte da Boucle do Siroua e de uma noite retemperadora no Auberge & Camping Toubkal, partimos a meio da manhã de Taliouine entrando em pista poucos kms depois em direcção ao oásis de Aguinane. Apercebemo-nos imediatamente que o trajecto planeado fazia parte de uma etapa do Libya Rally 2015, tendo sido abordados alguns kms depois por uma viatura da organização que nos forneceu os tempos previstos para a passagem dos concorrentes e pediu para não estarmos em pista quando eles chegassem. Ainda pensámos parar e vê-los passar mas acabámos por seguir viagem em direcção ao oásis, onde almoçámos. Devido a um percalço técnico numa das viaturas, decidimos procurar a estrada mais próxima e seguirmos para Tata. Pernoitámos no camping La Palmerie e partimos no dia seguinte para o Borj Biramane, fazendo em sentido inverso a pista que em 2014 havíamos calcorreado. No dia seguinte, separámo-nos dos demais companheiros de viagem e iniciámos o regresso a Portugal. Em jeito de balanço, foi uma expedição por algumas zonas nunca antes por nós exploradas; com pistas fabulosas, algumas, impossíveis ou potencialmente perigosas de realizar no Inverno ou com chuva abundante; com pouco contacto humano fora das cidades/povoações, mas excelente camaradagem e entreajuda, que permitiu aos 7 participantes ultrapassar todos os obstáculos à progressão das 4 bem preparadas viaturas que nos transportaram até lá e, tão ou mais importante, nos trouxeram em segurança até casa. Ficam o filme e as fotos da etapa.

Anúncios


MARROCOS 2015 EM 4X4: DJEBEL SIROUA PARTE 2
02/06/2015, 21:13
Filed under: 4X4, MARROCOS, Passeios 4x4 | Etiquetas: , , ,

IMG_2270_Small

Como referido no artigo anterior, a noite foi ventosa e com chuva. Acordámos bastante cedo e optámos por aproveitar uma janela de bom tempo para arrumar o equipamento e partir rapidamente em busca de um local mais acolhedor para tomar o pequeno-almoço. Não foi fácil, o caminho era bastante acidentado e a progressão muito lenta, a chuva e o frio não ajudavam mesmo nada. A ausência de sol e o aumento progressivo da altitude determinavam a redução da temperatura exterior. Percebemos na véspera que nenhum 4×4 tinha passado há muito tempo pelos trilhos que percorremos. Confirmámos que, provavelmente desde o inverno, ninguém antes ali deveria ter circulado. Não havia quaisquer marcas de rodados ou vestígios daquele solo ter sido pisado e a beleza das paisagens intercalava-se com obstáculos relativamente complicados… principalmente se tivéssemos de inverter o percurso e voltar pelo mesmo caminho. Conversámos sobre o assunto e decidimos avançar enquanto houvesse condições de segurança para poder voltar para trás. O trajecto desde o acampamento a Askaoun teve 63 Km, realizados em 5H33 a uma média de cerca de 11 km/h. De Askaoun a Taliouine fomos por estrada, ávidos por degustar umas belas brochettes e tajines num dos bons restaurantes locais. Ficam os registos fotográficos e um pequeno filme, mas nenhum conseguirá fazer jus à beleza e isolamento vivenciados por todos os participantes. Por último, é totalmente desaconselhável fazer a solo e impossível de realizar no inverno.



MARROCOS 2015 EM 4X4: O DJEBEL SIROUA – PARTE 1
24/05/2015, 20:57
Filed under: 4X4, MARROCOS, Passeios 4x4 | Etiquetas: , , , , ,

Djebel Siroua_Relief

O Djebel Siroua (Jebel Sirwa) é um pico de origem vulcânica com 3305 m de altitude, que faz parte da cordilheira montanhosa que une o Anti Atlas ao Alto Atlas, a norte, de que é expoente o Toubkal – o mais alto cume do Norte de África, com os seus 4167 m. O Siroua é o que resta de um muito antigo vulcão, também muito alto e vasto, que se foi desestruturando e dando origem a enormes falhas geológicas e vastos terrenos de lava negra. A boucle do Siroua (rota circular) que nos propusemos fazer em dois dias de plena autonomia, permitiu-nos ingressar em pista poucos quilómetros depois de Taliouine, passando por algumas aldeias isoladas e avistando vários agadires (igudars), contornado o Siroua no sentido anti-horário, em altitude e terreno bastante acidentado e muito técnico (especialmente no 2º dia), só voltando a pisar alcatrão em Askaoun, daí regressando a Taliouine. Podem comparar a foto que segue com a projecçção inicial, de modo a terem uma ideia do relevo e com o perfil vertical subsequente.

Taliouine Bivouac Earth

Perfil vertical

Como podem constar nas fotos e filme, a paisagem montanhosa varia desde o verde suave dos vales e planaltos, em profundo contraste com o castanho dos penhascos e o negro das rochas vulcânicas.

Deixo-vos com a reportagem do primeiro dia, com pistas mais acessíveis e a altitudes relativamente moderadas, terminando num animado bivouac ao final de uma tarde em que se adivinhava uma noite de muito vento e alguma chuva, isto, na margem rochosa de um oued e a 1945 m de altitude.

O FILME



MARROCOS 2015: MARRAKECH, TIZI N’TICHKA, AGOUIM, TALIOUINE
08/05/2015, 19:41
Filed under: 4X4, MARROCOS, Passeios 4x4 | Etiquetas: , , , ,

Relais a Taliouine D3 (19/abril), saímos do Relais de Marrakech em ritmo descontraído, seguindo junto de vários 4×4 com turistas de ocasião até ao cume do Tizi N’Tichka, após o que saboreámos um bom queijo artesanal e o inevitável chá de menta no muito recomendável Café Assanfou  seguindo depois até Agouim, onde metemos azimute para a pista que nos deveria levar até próximo de Taliouine. Acabámos por fazer cerca de 370 kms, quase sempre acima dos 1.500 m de altitude e múltiplas vezes acima dos 2.200. Perfil vertical Apesar da necessidade de nos adaptarmos a alguns imprevistos, foi o primeiro dia de verdadeiras pistas, com paisagens de cortar a respiração, sempre com bom tempo e total ausência de outros aventureiros por aquelas bandas. Como habitualmente, deixo-vos um pequeno filme e algumas fotos. Fiquem bem.



MARROCOS 2015: TANGER – MOULAY BOUSSELHAM – MARRAKECH

 Mais um ano, mais uma viagem aos locais mais recônditos de Marrocos – um país em constante desenvolvimento. Desta vez, a opção passou por deixar os grandes espaços do sul e percorrer alguns dos trilhos mais emblemáticos do Atlas. Neste primeiro artigo, ilustro a viagem calma desde Algeciras (embarque com atraso de cerca de 60 mins) no Ferry da Balearia para Tanger Med e a viagem por auto-estrada até Moulay Bousselham onde pernoitámos, bem como a etapa seguinte até Marrakech, antecedida de uma incursão ao mercado de Skhirat (onde se pode comprar o peixe directamente aos pescadores e pagar numa das “tascas locais” os acompanhamentos e a confecção do repasto). Pelo meio, bom tempo e companheiros do melhor. Como habitualmente, clique numa foto e veja as demais em slideshow; se clicar no filme, visualiza-o imediatamente no Youtube. Se gostou e quer ser informado(a) automaticamente quando houver um novo artigo, subscreva o blog e/ou o canal 100azimutes do YouTube.



MARROCOS 4×4 2014: Chebbi – Erfoud – Orion – Azrou

IMG_1156_Small

Foi em Out/2014 que publiquei o penúltimo artigo sobre a expedição a Marrocos de 2014. A cerca de um mês de, em princípio, regressar a terras africanas, recomeço do Erg Chebbi, onde passámos duas noites muito animadas e retemperámos energias para o regresso a casa, não sem antes termos decidido bordejar a solo o Grande Erg no sentido poente nascente. No penúltimo dia, partimos calmamente em direcção a Erfoud e à cidade de Orion, com destino até Azrou, onde pernoitámos, fazendo a directa de Azrou a Tanger Med e Lisboa no dia seguinte. Desta vez, deixo-vos com um pequeno filme.

Se gostou, subscreva o blog e o canal do YouTube.  Até breve.



MARROCOS 2014 4×4: ZAGORA – MERZOUGA – ERG CHEBBI

 

À partida de Zagora e após um bom café matinal, o Alberto/Teresa no HDJ80 e o Hugo/Daniela no LR90 deixaram o grupo, tendo os demais metido azimute à pista para Merzouga, Erg Chebbi e Auberge du Sud. Pela nossa parte, iniciámos o trajecto com cautela, tentando perceber como se portavam os amortecedores trocados na véspera. A etapa correu sem problemas e foi uma das que mais gostei nesta expedição (apesar de já a ter feito algumas vezes nos últimos 14 anos), foi a primeira vez no sentido Zagora–Chebbi; bom convívio, um ritmo “descontraído”, pista e paisagem espectaculares, isto, apesar de termos circulado algum tempo numa pequena tempestade de areia.

Segue a reportagem fotográfica e um vídeo AQUI.