100azimutes


NA ROTA DO TEJO

Em período estival, a água exerce sempre uma grande atracção. Se a quantidade for suficiente (o mar, um vasto lago ou mesmo o leito de um grande rio) funciona como moderador térmico e ajuda a atenuar o calor. Seguindo uma sugestão amiga, parti uma semana para Espanha, decidido a explorar estradas e caminhos florestais das Batuecas, Gredos e PN de Monfrague. Rapidamente, a presença de inúmeros riachos e praias fluviais e a proximidade do Tejo, transformou a ideia inicial e decidimos seguir parte do percurso do rio, através do respectivo Parque Natural do Tejo Internacional.

As fotos que seguem representam cronologicamente o traçado seguido, desde o PN Monfrague entrando em Portugal pela fabulosa e ainda monumental ponte romana de Alcantara – Segura, seguindo até Vila Velha de Ródão, passando uma noite na barragem Marechal Carmona, em Idanha a Nova. Do lado espanhol verifica-se uma inequivocamente maior protecção da flora mediterrânica original e, em ambos, procura preservar-se uma fabulosa biodiversidade da fauna, em particular, do lince ibérico, da águia real e dos grifos – destes, só não vimos os linces.

Anúncios

11 comentários so far
Deixe um comentário

Grande Amigo,
Mais uma vez mostras-me grandes imagens de grandes cenários.
Obrigado, e utilizando uma deixa tua, “abreijos” para ti e companheira.
Olímpio Rodrigues

Comentar por Olímpio Rodrigues

Caro Olímpio,

Não tenho tido tempo para quase nada a não ser o trabalho e a família.
Tenho que passar pelo nosso cantinho 4×4… ainda tenho relatos inacabados… há 2 anos… mas aqui também, ou seja, não discrimino 🙂 🙂

Abreijos tb p/ vcs

Comentar por 100azimutes

Boas.
Também quero ir, eheheheheheh.
Fabuloso.
Abreijos,lolololo.
Inté.
“Tu partilhas…… E eu?Népia!

Comentar por Parola Gonçalves

Caro Amigo,

Tu e a Rosa Maria são os principais responsáveis, depois, mudei de azimute e decidi descer pelo Tejo Internacional e gostei muito.
Tenho pena de não ter feito a “ruta 4×4 das aguillas realles” mas, mesmo assim, tive uma em voo rasante em frente ao Pajero durante uns 5 a 10 segundos, só que estava com uma objectiva grande angular e não tive qualquer hipótese de a fotografar.
Desde a publicação ontem à noite e até este momento, este post já teve mais de 1.500 visualizações, de Portugal, Espanha, Chile, África do Sul e Estados Unidos – é gratificante…

Abreijos (qualquer dias vai parar à wikipédia… loool)

Comentar por 100azimutes

Mais uma excelente reportagem.
Deves ter apanhado muito calor.
Hoje fui tentar fazer um dos afluentes, o Rio Alviela, fui sozinho e de moto, mas fiquei a meio caminho, esta muitos caminhos vedados.
Abraço
Luis Rosado

Comentar por Luis Rosado

Grande Luís, sempre por “maus caminhos”…
Apanhei calor mas nunca liguei o A/C.
Nesta zona, nuestros hermanos têm uma praia fluvial natural em cada aldeia e outras ofertas para nos refrescarmos a condizer.

Abraço

Comentar por 100azimutes

Oi Padrinho, que bela aventura, deu vontade de dar corda ao meu Jero para passear por essas bandas e de preferência na vossa companhia.

Como diz o nosso amigo PG “Tu partilhas…… E eu?Népia!

Abraço Acácio Alves

Comentar por Acácio Alves

Olá afilhado “desaparecido”, desta vez não convidei ninguém.
Como tinha desabafado com o Parola, precisava de uma semana Zen, sem horários nem compromissos. Mesmo assim, os telefonemas e e-mails de serviço foram diários e de 3 continentes…

Abraço e bjs lá p/ casa.

Comentar por 100azimutes

Ora, ora… o desaparecido Ventura :).
Parabéns pela reportagem e pela escolha do trajecto.
Olha que eu não me esqueci de uma certa “noite em redor a uma fogueira, com um belo manjar dos deuses e um vinho a acompanhar”, para contar os relatos das ultimas aventuras, que alguém prometeu. eh eh eh

Vai dando noticias…
Abraço e cumprimentos para as senhoras lá de casa.

Comentar por Diogo Pronto

Olá Ventura

Pelas imagens foi uma escapada muito bem escolhida e também pela contemplação e observação da natureza viva do Tejo Internacional.
Obrigado pela partilha.

Contribuindo para a Wikipédia…..
Abreijos para vocês

Comentar por Viriato Firmino

[…] o último fim-de-semana prolongado de 2012 e confessadamente influenciado pelo relato e imagens da Rota do Tejo, o Manuel Parola idealizou e juntou um grupo de amigos numa passeata 4×4 da Lousã a Vila […]

Pingback por 4×4: LOUSÃ – ESTREITO – VILA VELHA RODÃO – NISA « 100azimutes




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: