100azimutes


ISLÂNDIA # ICELAND – 9 (ASKJA)

Tendo saído de Herdubreidarlindir por volta das 1000, dirigimo-nos calmamente para o vulcão Askja. A etapa para este dia incluía a subida “a penantes” da cratera até à caldeira e a tentativa de efectuar a volta completa por Askja e Herdubreid em 4×4.

Um boneco que não passa despercebido a ninguém

Cruzamento da F88 com a F902 e F910

Aproximação a Dyngjufjoll e Askja

Para que se tenha uma noção do isolamento, esta região apenas está acessível alguns meses e tem uma pluviosidade superior a 450 mm/ano. Durante o período das missões Apolo, os americanos enviavam para esta zona os astronautas da NASA a fim de serem treinados em aspectos específicos desta paisagem “lunar”.

O Hut dos Rangers e informação aos viajantes

Início do acesso a Askja
Askja é uma das mais marcantes formações geológicas islandesas. No interior da caldeira existe o mais fundo lago do país, o Oskjuvatn (220 metros) formado durante a erupção vulcânica de 1875. Imediatemente ao lado do lago está a “pequena” cratera Viti, com água a cerca de 30º C. É uma zona ainda com actividade vulcânica, que nos recorda que a Islândia continua em permanente formação.
Idem
Local do parqueamento e início da caminhada até à caldeira

Subida até à orla do planalto interior

Início do planalto interior, a caldeira fica ao fundo

Idem

Idem

Preparando a

A cratera Viti, com água a 30º C e a uma altitude de 1.100 m convidava a uma banhoca “at your own risk”… of course!!!

A(s) caldeira(s)

Idem

Podem visualizar um filme com a panorâmica do planalto interior e as caldeiras AQUI

O início do regresso ao parqueamento

Depois de abandonar a cratera e nos certificarmos com as Rangers que a pista do deserto de areia e cinzas que permite circum-navegar Askja e Herdubreid estava acessível, lançámo-nos a esse grande espaço. No entanto, íamos particularmente atentos à autonomia e quando bordejámos o glaciar de Vatnajokull, tivemos de dar meia volta pois tornou-se óbvio que não tínhamos combustível suficiente. Mesmo assim, foram cerca de 60 kms de um deserto como nunca tinha visto. Ficam algumas fotos e outro pequeno filme.

Entre o Vatnajokull e Askja

Literalmente

Idem

Ao fundo, o Vatnajokull

A sensibilidade do solo visível nas minhas pegadas

Um filme deste impressionante espaço completamente desértico AQUI

Depois de invertermos a marcha, tivemos de voltar ao Hut dos Rangers e certificar-nos do ponto de abastecimento mais próximo, ou seja, Adalból. Mas isso e uma noite de acampamento em pista fica para o próximo relato.

Anúncios

3 comentários so far
Deixe um comentário

Boas Ventura,
apenas me ocorre dizer-te: que grande aventura e que magnificas paisagens os vossos olhos poderam observar!
Fico a aguardar por mais.
Beijinhos.

Comentar por Ana frança

Olá Ana,

Acabei de colocar mais um…

Bj

Comentar por 100azimutes

QUE MAGNIFICA FOTO REPORTAGEM PARABÉNS GRANDE
ABRAÇO AMIGO VENTURA
FARINHA (F65)
BOA SORTE

Comentar por FARINHA




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: