100azimutes


Tibete – Lhasa e aclimatação
09/07/2009, 00:11
Filed under: Tibete - o Tecto do Mundo | Etiquetas: , , ,

Ao 6.º dia de viagem e 3.º no Tibete, chegámos a Lhasa  e dirigimo-nos ao Hotel Yak, a nossa base fixa para a aclimatação à altitude prevista para os próximos dias.

Aclimatação: Em altitudes acima dos 3.000/3.500 m há uma menor percentagem de oxigénio no ar pelo que o organismo tem de respirar mais para conseguir absorver a mesma quantidade. Essa necessidade gera uma sensação de falta de ar. Nestas circunstâncias, o nosso organismo tende a adaptar-se/aclimatar-se, principalmente, através da alteração da composição sanguínea, onde se produzirá um aumento considerável de glóbulos vermelhos.  Esta reação do organismo não é imediata, varia de pessoa para pessoa e leva algum tempo. Por isso o processo de aclimatação precisa ser realizado de forma lenta e gradual, evitando grandes esforços físicos.  As náuseas, dores de cabeça, inchaço dos membros, perda do apetite, vómitos, confusão mental, tontura e perda da coordenação motora são alguns dos muitos sintomas de falta de aclimatação, mas não os únicos.

Durante estes 3 dias, visitámos, entre outros, os Palácio da Potala e de Norbulinka; os Mosteiros de Ganden, Drepung, Sera e o Templo de Jokhang. Sentimos, verdadeiramente e pela primeira vez, a mística tibetana.  Adaptámo-nos bem às caracterísitcas locais, desde a comida à cultura, das dificuldades de comunicação à altitude. Caminhámos muitas e muitas horas a mais de 4.000 m (tendo chegado a ultrapassar os 5.000 metros) e fomos “bebendo” avidamente tudo o que observávamos e sentíamos, confirmando que nada do que vem nos livros e nos relatos de outros visitantes se compara à realidade sentida no contacto directo com as gentes, os cheiros e odores, os sons e os silêncios carregados de história e de estórias.

Seguem algumas fotos de Lhasa, do Palácio da Potala e de alguns peregrinos – as restantes , para não sobrecarregar, serão colocadas proximamente noutro post.

Anúncios

3 comentários so far
Deixe um comentário

A aclimatação é assim fantástica como parece. Eu apenas demorei um dia para conseguir movimentar-me com alguma coordenação, mas nunca imaginei que o corpo pudesse sentir tanto cansaço…

Comentar por flicts

No nosso caso, seria perigoso não fazer aclimatação com cuidado pq passámos 4 dias acima dos 5.000 metros, desde o Everest Base Camp (2 dias)a Lao Tingri (1) e travessia da cordilheira dos Himalaias (1)para a Koadri Border e regresso a Kathmandu.
Uma aclimatação incorrecta pode ter efeitos desvastadores, entre eles, a morte.

Comentar por 100azimutes

[…] passa de um organizado bazar chinês. No reverso, um bom hotel, com uma réplica em miniatura do Palácio Potala em Lhasa – talvez para suavizar consciências pesadas rua "típica" de Shigatse […]

Pingback por TIBETE – GYANTSE A SHIGATSE (Shalu e Tashi Lumpo) « 100azimutes




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: